"Nzambi a tu bane nguzu um kukaiela"

sábado, 5 de setembro de 2009

Os Orixás em Nossa Luta

Em resposta as agressões, ou seja, reação á ação, o ódio sentido pelos opressores se faz presente.

Em uma consulta ao Deus Orunmilá, o Senhor do oráculo de Ifá, e nos foi revelado que a justiça virá com Xangô destilando raios de fogo e com isso incendiando os territórios inimigos.

Ogum com sua espada desbravará nossos caminhos derrubando obstáculos e degolando nossos opositores.

Obaluaê ira fazer a disseminação de doenças contagiosas e letais nos seios de nossos inimigos, e com amor e competência cuidará dos nossos irmãos feridos em combate.

Ossaim com sua sabedoria e conhecimento em ervas medicinais auxiliará Obaluaê em suas tarefas.

Oxossi Senhor e guardião das florestas, Deus da caça, se encarregará de nos trazer alimento, enchendo nossas panelas.

Iemanjá nossa grande mãe, com seu amor e paciência materna, cuidará de nossas crianças futuros guerreiros e de nossos lares.

Oyá virá através dos ventos, varrendo a covardia, e com isso transformando nossas irmãs em guerreiras, ai então reconstituindo o geledés.

Os Eguns de nossos ancestrais membros da Ogboni, deixando nossos adversários aterrorizados, ao nos auxiliar, materializados ou não.

Exu percorrerá as trilhas e os caminhos dos territórios inimigos, colocando-os uns contra os outros, e nos trazendo informações secretas de seus planos de massacres.

Obatalá ficará entre nós, nos concedendo união, harmonia e paz, para continuarmo-nos com dignidade, integridade e perseverança na luta.

E após o termino da guerra na qual seremos vitoriosos, Oxumarê cairá então dos ares na forma de chuva para apagar os incêndios, e depois se transformará em um lindo arco-íris, iluminando o novo mundo.

Oduduwa então ficará contemplado ao constatar que seus descendentes depois de séculos de injustiças, crueldades e massacres se levantaram contra tudo isso através do amor, ódio e inteligência destronaram os inimigos racistas, e com isso reconstruindo o que ele próprio, Oduduwa criou.

Olodumaré no Orun administrará o novo mundo agora reconstruído pelos filhos, ele fará com que o novo mundo, o Aiyê, se torne como no passado, um mundo natural, da forma em que foi construído a milhões de anos atrás em Ilê-Ifé, onde o homem era homem, a mulher era mulher, a criança era criança, ou seja a vida era vida.

Axé.

Abisogun Olatunji Oduduwa

(UCPA – Nº 02 de 09/2002)

2 comentários:

Anônimo disse...

ola, irmão, aqui quem fala é o Abisogun; eu gostaria de dizer que tenho este texto revisado e se você quizer lhe mandarei para você.

Território Africano disse...

Com certeza irmão. Envie o texto, será uma contribuição fundamental. Axé. Alaru